Seu Navegador não tem suporte a esse JavaScript!
 
PREFEITURA MUNICIPAL DE PACAEMBU
PREFEITURA MUNICIPAL DE PACAEMBU
Diretor do DAE alerta para consumo consciente de água em período de estiagem

A estiagem que atinge Pacaembu nos últimos três meses, causada por uma massa de ar seco que está 'estacionada' na região e agravada pelas elevadas temperaturas para esta época do ano, fez com que nos últimos dias, a umidade do ar ficasse abaixo dos 60% (limite mínimo recomendado pela Organização Mundial de Saúde) e alcançasse a casa dos 30%, gerando desconforto para muita gente. 


O que poderia por fim ou pelo menos amenizar esta sensação causada pelo clima seria a chuva, que diante das previsões não dão sinal de que caiam sobre a 'Cidade Paraíso' tão cedo - pelo menos em intensidade suficiente.
Todavia, não é somente a baixa umidade que se torna um problema com a permanência da estiagem. Um outro mais grave ainda, é o perigo de racionamento de água.


Nesta semana, o diretor de Departamento de Água e Esgoto (DAE) da Prefeitura de Pacaembu, Marcos Antônio dos Santos Alves, em comunicado enviado a redação, manifestou preocupação com a falta de chuva e alertou que o racionamento de água já é uma realidade em vários municípios.


Marcos Antônio não informou se de fato há no município um eminente problema de abastecimento, mas destacou a importância do uso racional de água na cidade para que não falte para ninguém.


"Vamos fazer chover consciência nas nossas atitudes do dia a dia", declarou.


Para tanto, o diretor do DAE de Pacaembu, aconselha que a população adquira hábitos que auxiliarão na redução do consumo e afastem o risco de falta d'água nas torneiras.


"Evite banhos demorados, mantenha as torneiras fechadas e não desperdice água potável para lavar as calçadas ou carros", orientou.


Ele ainda chamou a atenção para formas despercebidas de desperdício.


"Uma torneira pingando uma gota a cada cinco segundos desperdiça mais de 20 litros de água em apenas um dia. De pingo em pingo a gente faz um oceano", parafraseou.


Alves ainda ressaltou a importância e indispensabilidade da água para os seres vivos e a mudança de comportamento que a população deve adotar buscando racionalizar o consumo.


"Cuidar da água é cuidar da vida. Não espere a última gota para aprender a dar valor à água", conscientizou. Finalizando, Marcos pediu a colaboração da população, contamos com sua participação para combater o desperdício e cosumo de maneira consciente."